Brasil e Egito fortalecem relações comerciais para exportações de carnes

A medida irá beneficiar ao menos 30 frigoríficos que já aguardam há mais de quatro anos autorização

O governo do Egito reconheceu a equivalência do sistema brasileiro de inspeção nesta terça-feira (13), elevando o Brasil à categoria de “pré-listagem” para exportação de carne bovina, suína e de aves. Essa medida irá beneficiar pelo menos 30 frigoríficos que aguardam há mais de quatro anos a autorização para exportar seus produtos.

Para o secretário de Comércio e Relações Internacionais, Roberto Perosa, a pré-listagem reflete a confiança no alto padrão de controle sanitário brasileiro, especialmente no Serviço de Inspeção Federal (SIF), cuja excelência é reconhecida por mais de 150 países importadores.

“O Egito demonstra o vigor e o potencial de crescimento das relações comerciais estabelecidas. Somente no ano passado, conquistamos quatro novos mercados no país, incluindo o de algodão”, destacou o secretário em comunicado.

Antes do acordo, o Ministério da Agricultura informa que a aprovação ou renovação da habilitação de frigoríficos estava sujeita a auditorias presenciais por parte das autoridades egípcias. Esse processo era oneroso para as empresas, sobrecarregava auditores fiscais e restringia o número de plantas industriais autorizadas a exportar. Com a pré-listagem, essa exigência foi eliminada.

Uma missão da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais ao Cairo, em novembro do ano passado, desempenhou um papel crucial no sucesso das negociações, conforme comunicado do Ministério da Agricultura.

No ano passado, o Brasil exportou 130 mil toneladas de carnes para o Egito, gerando uma receita total de US$ 384 milhões. Atualmente, o Egito é o maior importador de carne de aves e o sexto principal comprador de carne bovina do Brasil.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe NOVATVONLINE.

By souza

Publicitário/ Apresentador de Rádio e TV/ Especialista em Marketing Digital/ Assessoria de Imprensa