SUFRAMA

Empreendimentos autorizados na 312ª Reunião do CAS terão investimentos de R$ 517 milhões, com projeção de faturamento de R$ 5,2 bilhões;

Conselho de Administração da Suframa (CAS) aprovou, nesta terça-feira (12), 31 empreendimentos para a Zona Franca de Manaus, sendo 29 projetos industriais e de serviço e dois agropecuários, com previsão de investimentos de mais de R$ 517 milhões, em três anos. Autorizados na 312ª Reunião Ordinária do CAS, os empreendimentos vão gerar 900 novos empregos e têm um faturamento projetado superior a R$ 5,2 bilhões.

Ao todo, as cinco reuniões do CAS realizadas em 2023 resultaram na aprovação de 178 projetos para a Suframa, com a previsão de 5.176 novos postos de trabalho e R$ 26 bilhões de faturamento estimado.

Na reunião do CAS, o secretário executivo do Ministério de Desenvolvimento, Industrial, Comércio e Serviços (MDIC), Márcio Elias Rosa, destacou que o Brasil voltou ao cenário mundial como país seguro para investimento. “Nós estamos em um momento de retomada do desenvolvimento econômico, um novo projeto de indústria, a neoindustrialização. E eu acho que no epicentro dessa discussão está a nossa Amazônia, está o nosso CBA, a nossa Suframa, para mostrar ao Brasil e ao mundo que o desenvolvimento sustentável se faz a partir do Brasil”, ressaltou Elias Rosa.

A reunião contou com a participação do superintendente da Suframa, Bosco Saraiva, além de parlamentares, representantes de entidades de classe e governantes da área de atuação da Suframa, entre outros.

Projetos industriais

Entre os destaques dos projetos industriais está o de implantação da empresa Livoltek Power Brasil, para produção de inversor solar fotovoltaico, com investimentos projetados de R$ 100 milhões e expectativa de geração de 130 empregos diretos. Além do fato de ser um dos componentes do conjunto que possibilita a utilização da energia solar, que é renovável, a fabricação desse produto na Zona Franca de Manaus (ZFM) ainda gerará investimentos da ordem de R$ 55 milhões em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I).

Outras proposições de projetos industriais de implantação avaliadas pelo conselho foram o da Philco Eletrônicos, para produção de condicionador de ar de janela ou de parede com mais de um corpo; da Gases da Amazônia, para produção de nitrogênio; e da Lyria Indústria e Comércio de Joias e Artefatos Metálicos, para produção de artefato de joalheria.

Projetos Agropecuários

O CAS também aprovou dois projetos agropecuários de implantação, com investimentos projetados de R$ 16,6 milhões e expectativa de geração de 43 empregos diretos. Um deles é para implantação da cultura do açaí e da atividade de piscicultura e o outro para a implantação de bovinocultura de corte e mandiocultura.

A 313ª reunião do Conselho de Administração da Suframa, primeira de 2024, será realizada no dia 28 de fevereiro.

 

By souza

Publicitário/ Apresentador de Rádio e TV/ Especialista em Marketing Digital/ Assessoria de Imprensa